A São Paulo de hoje é uma cidade cada vez mais verde ou cinza?
Ao longo dos anos inúmeros parques foram criados para melhorar a vida dos paulistanos,
porém muitos caem em descuido e esquecimento seja ele natural de mata atlântica ou planejado.
Ao lado do tanque de batismo no Jaraguá, a ponte do parque encontra-se danificada A Trilha da Bica leva os visitantes à nascente d’água, um dos pontos populares do Jaraguá Com a degradação do lago do Jaraguá os animais da fauna local sofrem com poluição Cercado por prédios o parque do Ibirapuera é considerado um “Central Park” paulistano Várias pessoas começam seu dia, fazendo a corrida matinal no parque do
Ibirapuera Uma das pontes do parque é composta por grafite, arte urbana comum local de São Paulo O casarão está fechado para restauração, para um futuro museu do Parque do Jaraguá O parque do Ibirapuera disponibiliza equipamentos para a prática de atividades físicas
  • foto1
  • foto2
  • foto3
  • foto4
  • foto5
  • foto6
  • foto7
  • foto8
Slideshow Program by VisualSlideshow.com v2.0
Dez anos após a criação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) da Secretaria do Verde, durante a Gestão da prefeita Marta Suplicy, o Conselho Gestor para os parques municipais, composto pelo público em geral e por membros do governo municipal, foi fechado e abre-se uma discussão sobre a mudança do meio ambiente paulista.

As promessas de uma cidade mais verde em 2004 foram efetivamente  compridas? No período de dez anos a cidade saltou de 32 parques municipais, para 63, mas muito deles “nanicos”. Em comparação com Londres nós temos 30 parques a mais, porém o parque mais popular da cidade Inglesa, Richmond Park, possui 95.500km², equivalente a quase 10 Ibirapuera.  Entretanto São Paulo também possui seu parque “gigante”, o Parque da Anhanguera, que quase se equivale ao parque britânico, porém boa parte de sua área não é aberto à população.

Mas mesmos para  os moradores no entorno dos  parques paulistas , esses não estão livres de um dos maiores males da cidade, a poluição em São Paulo,  na qual mata três vezes mais do que acidente de transito e mesmo possuindo quase 70 parques seria necessário plantar ainda 150 mil árvores, de acordo com o Marcos Buckeridge, professor de botânica da Universidade de São Paulo (USP). Esse seria a quantia de “verde” ideal para o tamanho da nossa população.  

Sonora

Parques naturais e parques planejados

Central Park Paulistano
Considerado o lugar mais popular em toda cidade de São Paulo, o Parque do Ibirapuera completou 60 anos em 2014, inaugurado em 1954 em projeto que consistia em uma ampliação da área verde na cidade. Além de possuir uma diversidade cultural, como museus e amostras de artes, conta ainda com obras do grande arquiteto Oscar Niemayer.

Já o Parque do Povo, inicialmente foi um terreno invadido por moradias populares, nasceu da necessidade de se criar mais espaços verdes em uma área de grande urbanização da zona Sul de São Paulo. Hoje o parque conta com áreas para exercício físico, campos de futebol e basquetebol. Localizado em uma área nobre da cidade, o parque se encontra perto da estação Cidade Jardim e está prevista a construção de ponte interligando-o com a ciclovia da marginal Pinheiros, incentivando cada vez mais o transporte alternativo. É um exemplo de parque planejado para atender as necessidades locais e da população do bairro.

Outro exemplo de parque planejado na cidade, é o Parque da Juventude. Ele foi construído no antigo terreno do presídio Carandiru na zona norte da cidade em 2003. Seus principais atrativos são os incentivos ao esporte, sendo assim ele conta com várias áreas voltadas para a prática.

Pode-se dizer que, principalmente o Ibirapuera, estes parques recebem uma atenção especial. O Parque da Juventude por exemplo conta com uma Etec (Escola Técnica) dentro de suas extremidades. Por outro lado o parque do Povo criou restrições que geraram revoltas dos usuários por proibirem a circulação de patins e skate além de ter de manter os cachorros presos nas coleiras.

Um pedacinho de selva
Os parques planejados surgiram com o objetivo de ampliação do verde na cidade e atender a população que moram em bairros distantes, como exemplo o Parque Guarapiranga localizado no extremo sul da cidade que atende a população local, uma vez que o Parque do Ibirapuera fica em um raio maior que 20 km de distância.

Os parques planejados têm recebido elogios pela possibilidade de verde a populações restritas. Enquanto isso as autoridades tentam preservar os parques naturais, nas regiões como Anhanguera, Parelheiros e Jaraguá com suas características nativas.

O Parque Estadual Jaraguá abriga um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica na região Metropolitana de São Paulo. Era uma antiga Fazenda da Região que em 1940 foi adquirida pelo governo estadual, transformada em parque em 1961, com o objetivo de proteger os recursos naturais da região, incentivar a pesquisa e promover a educação ambiental. Possui 492,68 hectares. O parque abriga o Pico do Jaraguá, considerado o ponto mais alto da cidade com 1.135 metros de altitude.

O parque Anhanguera é o maior parque da Cidade. Tem 9.500.000m², porém boa parte do parque é restrita, para preservação do ecossistema e diversidade biológica. Apenas   400.000 m² são acessíveis para o público. Esta parte conta com quiosques, churrasqueiras, playground, quadras, aparelhos esportivos, assim como o Bosque da leitura realizado pela Secretaria de Cultura todos os domingos e o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres na área de visitação restrita. Foi criado em 1979.

Diferentemente dos parques mais populares, o abandono em termos de manutenção é visível, em destaque para o Pico do Jaraguá, um dos cartões postais da cidade, com uma vista esplendida para a São Paulo sofre de descaso, como sujeira nos lagos e pontes que parecem quebrar a qualquer momento. Em resposta, a gestão do parque disse que a limpeza dos lagos é realizada quinzenalmente e como proteção do território e seus atributos ambientais é trabalhado com o mínimo de interferência humana.

Para os próximos anos, projetos de parques estão em andamento ou sendo exigidos, como o Parque Augusta, reivindicado por moradores por ser um local remanescente de Mata Atlântida, se encontra em um impasse a 40 anos. E o parque Várzea Tiete, que promete ser o maior parque linear do mundo com 75km de extensão e 107km² de área cortando de Guarulhos até  municípios de Salesópolis unindo os parques Ecológico do Tietê e o Parque Nascente.

Expediente

Angela Varela - RA5982610
Glaize Novaes - RA:6038190
Pamella Scramin- RA:5795712
Pedro Freitas - RA: 5482920